Menu páginas
TwitterRssFacebook
Menu Categorias

Publicado por em abr 25, 2016 em Bispo Inaldo Barreto, Blog, Destaque, Notícias | Ninguém comentou

SEJA FEITO SEGUNDO A TUA FÉ

SEJA FEITO SEGUNDO A TUA FÉ

É a palavra de Jesus dada aos cegos, o verbo usado é o mesmo do Evangelho de João: tornar, γινομαι, em João 1 verso 3. Esse verbo serve para indicar: nascimento, vir, chegar, resultar, chegar a ser.

O texto da cura se encontra dentro de um contexto com vários eventos: “Tocou então os olhos deles, dizendo: Seja-vos feito segundo a vossa fé” Mt 9.29, no texto grego é fácil a identificação: Κατα την πιστιν υμων γενηθητω υμιν. Então ao lermos nos parece algo fácil, tão somente escritural e repetitivo, e, num segundo está lá o milagre. Mas não é assim.

Essa declaração de fé que Jesus fez para os cegos é precedida de uma fala, “dizendo” λεγων, a palavra conduz o ato. Note que Jesus é o criador segundo o Evangelho de João, “tudo foi “egeneto” criado por Ele, portanto a palavra de Jesus para os cegos estava plena de autoridade desde o princípio, “no princípio era a Palavra”. João 1.1.

Mas havia um contexto, aqui temos a diferença, e o porquê da fé não ser como imaginamos um “passe de mágica”, naquele contexto, apesar de que Jesus não dependia de “contextos”, mas houve lugares onde ele não pode fazer muitos milagres por causa do contexto da incredulidade.

A “tua fé” ou “segundo a vossa fé” determina a fé dos cegos, mas a fé é um dom de Deus conforme ensina Paulo, mas por outro lado, todas as coisas são dons de Deus, assim, a fé é nossa, mas vem de Deus, assim como todas as coisas que existem é dom Deus, nada está aqui por acaso.

Mas a fé precisa ser nossa para que possamos ter “a nossa fé”, é a fé comum dada ao povo. Jesus chamava e quem acreditava manifestava fé. “Credes que eu posso fazer isso? Responderam-lhe : Sim, Senhor!” (Mateus 9.28b) Essa é a fé que move montanhas, mas dentro de um contexto.

A propósito os que estavam de fora das casas, da roda de evangelismo, das reuniões; sempre se mantinham hostis, muitos dos de fora, planejavam matar a Jesus. Estavam fora do contexto. Eram do contra, assim como hoje temos os que ficam de fora, de longe, não se aproximam porque já não tem mais tempo, estão grudados no celular ensimesmados.

Herman Melville conta a história de um escrevente: Bartleby, o escrevente, está lá na sua sala, quieto, olhando fixamente para um documento, ” quando o chamei, dizendo ligeiro o que queria que fizesse – ajudar-me a conferir um docuemnto curto. Imaginem minha surpresa, ou melhor minha consternação, quando, sem sair de seu refúgio, Bartleby numa voz singularmente calma, firme, respondeu: “Peferia não”. São incontáveis os crentes que respondem para Jesus da mesma forma: “Preferia não”. E não vão mesmo.

2ª Parte 

Para analizar o contexto da vida diária vamos para o livro de Crônicas ” Josafá deu-lhes ordens, dizendo: Assim, andai “no temor do Senhor, com fidelidade e inteireza de coração” (2ª Cr 19.9).

Todo sucesso na vida advém da obediência às ordenanças, estatutos, e leis, assim como foi com Abraão estava agora acontecendo com Josafá e seus líderes. Em tela temos: “meshmarith”, as instruções, Abraão guardou o que foi requerido dele, o Mtisavah, coleção de leis, ordenanças e preceitos referentes à Aliança, contrato, notas que nos traz esclarecimentos, como diz n Salmos 19.8 “A Mitsavah de Adonai é pura e ilumina os olhos”, depois os estatudos, Shuqah, as regras, como

aqueles ensinos que foram escrita no coração no dizer de Paulo. e por último, as Leis Torah, o conjunto de leis, por isso se refere aos cinco livros. A Torah é única, (Echad Torah). Torah é ensino.

Cada um de nós temos que construir o Contexto para os eventos de Deus em nossas vidas, sem ele ficamos na área do paganismo, da vida como ela é, no sentido boêmio “deixa a vida me levar”.

A formulação do contexto: 

1-וַיְצַו, Tsavah, appoint, charge, isto é, uma direção apontada, é uma carga explosiva, um encargo um ofício, uma obrigação, Uma mensagem confiada aguém, custódia, responsabilidade. Os juízes receberam uma direção, Tsavah significava uma direção dada, um ofício, que foi traduzido de várias formas: “Josafá lhes deu suas prescrições” (BJ) “Deu-lhes ordem dizendo:”Almeida Revista e Atualizada). “Y les mandó diciendo: ” (Reina Valera- 1960), “And he commanded them, saying” (KJV); “Vous agirez de la maniére suivant dans ” (vocês vão agir da seguinte maneira – La Sainte Bible); por último cito a versão italiana, “Voi agirete”.

A palavra disciplinadora do projeto de Josafá começa com uma ordem para agir, “Voi agirete”, vocês vão fazer. וַיְצַו, , Note que Tsavah tem colado em si, um “vav” que vale “e” e “Agin” que vale “ele”. O “vav” junto do verbo é chamado também de “vav conjuntivo”, porque funciona como uma conjunção ligando as palavras.

Josafá então, disse: צוה, “and he charged”, como se fosse um fardo, eles estavam recebendo uma tarefa pesada. Aqui começa o contexto das bençãos, é raríssimo bençãos sem contexto, nem sei se existe. “Tsavah al hem” וַיְצַו עֲלֵיהֶם Ordenou-lhes, isto é; ordenou-lhes um contexto, dizendo, לֵאמֹר para eles. (to say).”le amar”.

Josafá então passa para contexto onde se sucederia os eventos.

( a)No Temor do Senhor

Com Fidelidade

Com Coração perfeito.

(a) O Temor do Senhor

“É isto que vocês devem fazer fielmente (emunah) e com todo coração , no temor de ADONAI “Iarah Yaho” . 2 Cr 19.9- Essa é uma frase comum entre os crentes, se falam muito em “temor do Senhor” , בְּיִרְאַת יְהוָה “iarah Yahô”. é uma reverência a Deus, respeito de certa forma excessivo, um grande respeito, como se fosse um medo pleno, completo, mas não pavor ou terror.

(b)- âmãnãh- COM FIDELIDADE

Aparece no Antigo Testamento como “ãmãnãh”, אמנה אמוּנה, literalmente aquilo que é seguro, fé, fidelidade, aquilo que é estável, (steady), em verdade.

São aproximadamente dez categorias para “êmunã”, quando aparece pela primeira vez, êmunã” é “mãos firmes” Ex 17.12. Por isso ´”emunah” é usado para designar a pessoa que Deus estabelece (Pv 12.22) “O seu favor é para os que praticam a verdade” ou “se deleitam na verdade”. Verdade no texto é “emunah” (Fé).

(c) COM UM CORAÇÃO PERFEITO

Jesus falou de um coração sem engano, coisa rara, não sabemos em que dimensões era perfeito, se em todas, ou algumas, mas era perfeito, não era sem pecado porque não existe nenhum justo, mas como ensinou João Wesley, era perfeito.

ιδε αληθως Ισραηλιτης εν ω δολος ουκ εστιν João ( 1.47 )

δολος: uma fábrica de enganos, aquele que vive fazendo trampa

וּבְלֵבָב שָׁלֵם. vav/b/ leb Shalem, coração perfeito é algo que se ver no horizonte, que se sente como uma doce esperança, uma necessidade, uma decepção e uma alegria, aquela expressão de Jesus: “Eis aí um homem em cujo coração não há dolo”, isso é ser perfeito.

Alguns exemplos pessoais: 

Uma pessoa tenta suicídio, e os amigos dizem que foi para aparecer, e que essa pessoa fez mal a várias outras, e, quem ela nem vai atender o telefonema. Pergunta: – Você liga para essa pessoa ou você se alia aos colegas e nega qualquer ajuda? Claro que você deve procurar ajudar essa pessoa, afinal não existe ninguém perfeito e o dever do cristão é ser misericordioso. Liguei e a pessoa atendeu. Nesse trabalho melhor o coração do que a razão.

Um coração perfeito, ou próspero é característica cristã-evangélica, וּבְלֵבָב שָׁלֵם, vav/lebabd Shelem, todos devem ter ou procurar encontrar para si em Deus esse dom.

Perguntei a alguém: – Como devemos adentrar no Templo para adorar? Claro que a resposta é “no temor do Senhor”, Andai no temor do Senhor como algumas traduções do texto em questão: “Voi agirete nel timore del Signore”.בְּיִרְאַת יְהוָה “b/iarah Yahô”. Não significa pavor de Deus, “iarah” é reverência, respeito, não se fala alto, não se apressa, não bate porta, não deixa as crianças correndo na hora do culto, isso é temor, respeito.

Servir ao Senhor requer observar as ordenanças, com reverência, fidelidade e coração pacífico. A fidelidade, fé no hebraico é “emunâh”, com certeza, com fidelidade aos preceitos e com fé. אמנה, “emunâh” é estabilidade, pessoa que não vacila, que segue em frente, que paricipa dentro de um contexto real, sem virtualidade, sem muros ou distâncias que separam, mas em comunhão como uma eucaristia de servir como se fosse ao Senhor.

Perguntei a alguém: – Como se deve comportar a liderança com aquelas casas que abriram suas portas para uma visita? Acrescentei são 50 casas! A resposta normal é: – Devemos visitar todas elas. Mas na prática não se faz isso. O que significa isso? Respondo: É falta do temor do Senhor, de fidelidade e de um coração pacífico, generoso, próspero, inteiramente envolvido

Quer ser abençoado? Observe:

(1) O Mshamarith מִשְׁמַרְתִּי, O ofício, o mandado

(2)O Mtsavah: מִצְוֹתַי, Instrução de Adonai

(3) O Shuqah: חֻקּוֹתַי : Costumes, maneiras , estilo de vida

(4) A Torah וְתוֹרֹתָי., Minhas Leis

Conclusão 

Isso temos em todas as igrejas você é livre, mas se não der a devida importância, com certeza não será abençoado. Sem contexto não existe vida real, vida vivida, vida debaixo do Sol, vida em sociedade.

O Contexto faz a diferença.

Publicar uma resposta