Menu páginas
TwitterRssFacebook
Menu Categorias

Publicado por em nov 16, 2014 em Bispo Inaldo Barreto, Blog, Notícias, Sem categoria | Ninguém comentou

PROFECIA

PROFECIA

Um cristão não pode ficar calado diante das injustiça ele é um profeta que fala em nome de Cristo, assim como Arão falava em nome de Moisés. (Êxodo 7.1)

Introdução

Quando lemos no Antigo Testamento sobre o profeta,נבי Nabi e a profecia, Nebûâ, devemos notar que, na fonte de todo esse movimento temos, נבא Nãbã, profetizar, a grafia é praticamente a mesma, apenas com diferença fonética pelos sinais massoréticos, criado pelo movimento que visava manter o texto hebraico, o texto proto-rabínico não continha a vocalização, assim as palavras coincidia na forma e se diferenciava na fonética, mudando o significado, mas mantendo a raiz.

No caso do profeta temo, Nabi, profetiza seria, Nebiã, depois נבא Nãbã, a fonte hebraica, para borbulhar, (o nascimento da profecia (נבואה Nebua). No Novo Testamento temos como base da palavra profeta, o Nabi do Antigo Testamento; como fonte mais profunda, o Nãbã (o borbulhar) da fonte, também no Antigo Testamento, e a “προφητεια” profecia, predizer palavras do Novo Testamento, mas se limitava na maioria dos casos a uma proclamação na assembleia dos “ditos de Jesus”, predizer o futuro como fim do mundo e coisa do gênero gerou confusão até no primeiro século, alguns até deixaram o seu trabalho para esperar em casa a vinda de Cristo, outros blasfemavam como Himineu e Alexandre (1ª Timóteo 1.20). Escribas alterando texto paulino como em ( 1ª Timóteo 2. João teve problemas com os gnósticos do primeiro século. Outros ensinando que a ressurreição já havia acontecido (2ª Timóteo 2. 14-18) Por essa razão Paulo teve muito trabalho para organizar a Igreja principalmente as manifestações do Espírito no culto. Todo profeta (pregador) deve estudar muito para ter sempre uma palavra profética condizente com as Escrituras. Paulo ficou três anos estudando, ele era autodidata, muitos não são e precisam frequentar um seminário. Mas um bom pregador terá que ser dedicado aos estudos.

I- Nabi

O mais importante é notar que entre os hebreus antigos existiu a “Casa dos profetas”, era um grupo de discípulos que se reunia num local às vezes denominado “Congregação dos Profetas” aquele lugar onde esteve Saul que chegou a profetizar, mas nunca mudou de fato, era o mesmo e continuou fazendo das suas estripulias políticas, e, termina perdendo o seu posto de rei de Israel. Antes ele chegou a enviar outros mensageiros ao”rancho dos profetas”, mas chegavam lá e logo profetizavam. Imagina a cena e o que eles voltavam dizendo para Saul?, então ele mesmo vai e lá, mas também profetiza, e diz o texto que ficou nu, que cena estranha. Será que ficou tão extasiado que tirou toda a roupa? “e esteve nu por terra todo aquele dia e toda aquela noite; por isso se diz : Está também Saul entre os profetas?” ( 1Sm 19.24). Nota-se que alguns ficavam muito extasiado, e se não usasse a razão como Saul ficavam nus, o que era uma vergonha.

Mas essa escola nunca produziu profetas do naipe de Jeremias, Isaias, ou Ezequiel, mesmo entre os profetas menores parece que ninguém veio dessa escola, entretanto ela funcionava até razoavelmente bem. Parece que andava em bando, algumas vezes, claro veja: (1 Samuel 10.10). Semelhantemente um grupo de profetiza aparece no caminho de Paulo, “E tinha este (Filipe) quatro filhas virgens, que profetizavam. Essa ênfase mostra que a virgindade era algo muito considerado no

primeiro século. E, demorando-nos ali por muitos dias, chegou da Judeia um profeta, por nome Ágabo; e vindo ter conosco, tomou a cinta de Paulo, e ligando-se os seus próprios pés disse: Isto diz o Espírito Santo: Assim ligarão os judeus em Jerusalém o homem de quem é esta cinta, e o entregarão nas mãos dos gentios” ( Atos 21. 9-10). Parece que o costume de dançar e profetizar vinha do Antigo Testamento como vários outros costumes proféticos, Miriam dançou, tocou seu tamborim e profetizou, no tempo de Samuel as mulheres dançaram e profetizaram ( 1Sm 18.7). Com certeza essas moças dançavam enquanto profetizavam, algum movimento faziam, talvez seguindo o exemplo de Miriam.

II- PROFECIA NO NOVO TESTAMENTO

No primeiro século logo após o Pentecostes, tem inicio o movimento carismático. O trabalho sensível, tangível era fácil de se colocar em ordem, primeiramente apóstolos, depois vinha os demais ministérios, mas quando se tratava de dons eminentemente carismáticos, aqu selo que não se podia tocar, coisas sobrenaturais era bem mais complicado. Colocar uma ordem. um grupo que orava em línguas estranha e profetizava, e alguns tinham revelação não era tarefa fácil.Por isso John Wesley falava que a razão colocava ordem na revelação.

A profecia na primeira Igreja visava, exortar, persuadir, edificar e consolar. Numa época de pouca educação, quem sabia ler e escrever tinha mais condições de dá uma palavra edificante. Como eles recebiam as informações boca-a-boca, num tempo de poucas letras, todos decoravam. Assim também os poetas na Grécia antiga decoravam poemas para depois recitá-los nas festas nos templos, e também nos encontros que realizavam nos Ateneus e noutros lugares. Nas escolas dos profetas faziam o mesmo, liam-se os textos e decoravam para formar um subsídio para eventuais profecias, por isso era uma escola. Escola de Profetas.

Leia a poesia “Navio Negreiro” de Castro Alves e verá o cunho profético muito mais profundo do que a profecia dos poetas de Cretas, “Um deles, seu próprio profeta, disse: Cretenses são sempre mentirosos, bestas ruins, ventre preguiçosos” ( Tito 1.12) “Colombo! fecha as portas dos teus mares”, Essa poesia de Castro Alves tocava a consciência do povo e das autoridades no tocante ao crime contra a humanidade, a escravidão.

Depois do primeiro século, já no meado do segundo, surge um movimento profético por meio de Montano na região da Frígia, ele radicalizou de tal forma que duas mulheres, Priscila e Maximila deixaram seus esposos entraram no grupo e iniciaram uma série de profecias, muito tempo depois chega o momento da profecia última. “Depois de mim não surgirá outro profeta, mas virá a consumação do fim”. Maximila não acertou.

Tertuliano entrou para o movimento, flexibilizou o casamento que era muito criticado por Montano, mas depois ele não suportou as ignorâncias do grupo e se afastou, no ano de 205 a.D, o templo foi devolvido para a Igreja Católica. Fim do montanismo, restou alguns fragmentos e acabou de vez depois de algum tempo.

III- Profecia Hoje

Hoje a profecia se aproxima do primeiro século onde se profetizava as Boas Novas, se alguém se levantava no meio do povo e tinha algo a dizer seria dos “ditos de Jesus”. Seria profecia e edificava.

“Tendes bom ânimo” num tempo de perseguição no governo de Nero era uma palavra confortante. A maioria na congregação não sabia escrever, mas tinha a mente bem preparada para memorizar.

Hoje temos vários líderes que trazem uma mensagem de otimismo, Milyes Munroe deixou esta mensagem: “A maior tragédia da vida não é a morte, a maior tragédia da vida é uma vida sem propósito”.

A profecia é que traz essa dinâmica, assim Maxwell tem uma boa palavra profética, nada de fim de mundo, mas para o dia-a-dia. Palavras que reanima que levanta o caído, que entusiasma para a prosperidade, que abre as portas do sucesso.

IV-Todos podemos profetizar

Podemos levar uma palavra de conforto para o empresário, para o empregado, para o patrão, para o amigo, para o irmão, para o vizinho, etc.Um “Shalom” meu irmão é uma profecia, uma doce palavra edificadora. Temos no Brasil um desafio, mas temos condições de melhorar a situação começando conosco mesmo, acreditando na capacidade do povo de encontrar um caminho melhor. Temos que enxergar o mal do governo, a ação dos corruptos, dos criminosos, mas temos que acreditar que vamos vencer. Crer é uma forma de viver para vencer.

V- Falando conosco mesmo

A condução dos nossos pensamentos de forma positiva pode nos abrir as portas do sucesso, Norman Vicente Peale disse: “Quem resolve que você seja feliz ou infeliz? Eis a resposta: Você mesmo”. Ele ensina através do seu livro: ‘O poder do pensamento positivo’ que, como disse certa pessoa num programa televisivo nos Estados Unidos: “Quando me levanto pela manhã, tenho que optar entre duas coisas: ou ser feliz ou então infeliz. Naturalmente escolho ser feliz”. Assim profetizou para si mesmo.

Conclusão:

O conselho de Paulo nunca foi tão verdadeiro e tão facilmente verificável como hoje. Todos podemos profetizar. Muito raramente se escuta uma profecia predizendo o futuro, mas às vezes aparece um estudo, algo profético. Num tempo como o nosso, no Brasil é possível desvendar o futuro, a recessão é algo que vem por aí, situação de aperto e desgoverno já começou, a inflação precisar ser contida, e as liberdades estão sob ameaças. Mas tudo isso pode também ser alterado mediante a fé e a oração do povo cristão. Fazendo brilhar a esperança e o futuro nos corações do povo.

Culto do dia 16 de novembro, 2014

IMR Sede

Publicar uma resposta