Menu páginas
TwitterRssFacebook
Menu Categorias

Publicado por em abr 13, 2014 em Bispo Inaldo Barreto, Notícias, Sem categoria | Ninguém comentou

DISCERNIR

DISCERNIR

Introdução

Você já deve ter ouvido sobre essa palavra por várias vezes  até hoje, você que já está na Igreja há muito  tempo, que frequenta seminário, que participa de encontrso, e mesmo  você, que  apenas assiste aos cultos já ouviu muitas vezes o pregador ou o professor dizer: “Temos que ter discernimento”.

I- Entendimento no Antigo Testamento

Entre os hebreus a palavra é, Bin, entender, considerar, perceber, ser prudente, discernir, o verbo, bîn e seus derivados são usados mais de 247 vezes no Antigo Testamento. No livro de provérbios o povo é incentivado a buscar entendimento, (Pv 4.5,7).

Bin é uma faculdade humana dada por Deus, é um dom para todos, בין, pode se pronunciado como, Bên, apenas com alteração dos sinais vocálicos.  Bin é discernimento e bên, significa, entre, com o sentido de, e “intervalo”.

Discernir é procurar “intervalo”,  “espaço entre”, usado no Antigo Testamento para indicar, “entre os dois muros (Is 22.11),  “entre pedaços” ( Gn 15.7);  “entre teus olhos” (Êx 13.9).

No livro, “A Propósito de Carismático”, “El discernimiento es un don de gran importancia, principalmente para nosotros.  Con el carisma del discernimiento, nosotros nos precavemos contra los místicos, contra la ciencias ocultas, y contra todo lo que se extralimita de doctrina de Cristo, seún nos enseño Juan en su segunda carta. Cap. 1 – v 7 a 11.

I- Novo Testamento

O verbo usado para discernimento é, Διακρινω, “diacrino”, descobrir,  separar, distinguir, discernir, descompor em seus elementos, analisar, julgar.  Paulo discernia entre o evangelho  e o judaísmo, separava, existia e existe um “intervalo” (bên) entre um e outro, algumas coisas eram até úteis outras, porém danosas. Ele também aplicou a “diacrino” em relação aos alimentos, como se tratava de algo imprescindível na mesa do judeu, sem um bom discernimento o povo iria passar fome em terras estranhas. Por isso o cristão ia ao açougue sem perguntar a origem.

Mas quando se tratava do evangelho ele era mais radical, “se alguém anuncia outro evangelho, seja anátema”. Todo mundo conhece esse texto. Outro evangelho seria essencialmente a prática da circuncisão como um meio de salvação.

II- Mundo moderno e o discernimento

Vivemos em um mundo onde o discernimento se faz necessário em toda vida prática, vier na Igreja é viver discernindo.
Sabe aquela história contada por muitos teólogos de que o Papa era a Besta do Apocalipse, essa é uma história antiga, essa ofensa era trocada entre protestantes e católicos principalmente logo após a reforma, antes havia aqui e ali alguém que se levantava e apontava a Besta, mas logo a acusação lhe era devolvida. Hoje esses estudos estão superados.

No Novo Testamento encontramos a afirmação de que, o anticristo se oporá contra tudo o que se chama Deus, e a Igreja Católica não é totalmente contra Cristo, tem grandes falhas, mas não se opõem contra tudo o que se chama “Deus”. Conversando com o jovem Vetão, ele se lembrou de uma ocasião em que, pregando na Sede cheguei a dizer: “O Papa que é contra o aborto, alguns protestantres afirmam que ele é a Besta. Mas um líder protestante de uma igreja neo-pentecostal aprova o aborto e não é a Besta” Então perguntei: Quem realmente procede como a Besta?

Música:

O gosto musical é variado e todos os cristãos apreciam em certa medida a música brasileira. Se postamos uma música de Guilherme Arantes, Aprendiz de Carpinteiro por exemplo. Essa música fala de Cristo de forma quase subliminar, não tem uma origem religiosa, tem um sentido, mas se postarmos uma mensagem de um site espírita, esse sim é religioso, e se um líder toma essa iniciativa ele abre a porta para seus discípulos fazerem o mesmo.
Religião

Conversando com Vetão e sua noiva o Euclides Junior e sua esposa, Wesley , Karyla e Lana, numa mesa no casamento do Felipe, discutimos a questão da religião e o Facebook, todo mundo vira teólogo no Facebook, mas a mensagem é copiada de site vários, algumas de produtores que produzem mensagem supostamente cristã para o mercado Gospel.

O líder religioso especialmente da IMR dever usar de discernimento e recusar o site de origem religiosa que contradiz o Evangelho. Veja o site, “Brilhe vossa luz”, está cheio de mensagem psicografada por líderes espíritas. As mensagens são até bonitas e interessantes, mas no site a referência é mantida com lideres espiritas.

Filosofia

Quando estudamos filosofia, sabemos que não se trata de religião, salvo quando o conteúdo é produzido por filósofos cristãos. Então quando postamos, sabemos que se trata de mensagem filosófica de sabedoria, porém não ligadas ao cristianismo.
III- Líderes da IMR.

O líder da IMR, professores do IMRET tem o dever de zelar pela doutrina e não postar mensagens de origens duvidosas e exortar os que postarem mensagem de conteúdo divergente da origem cristã-evangélica. Se não tivermos zelo estaremos discipulado nossos irmãos no caminho errado. Um irmão postou uma mensagem de Chico Xavier, foi exortado, se desculpou e tirou do seu Facebook. Foi honrado e reconheceu que se empolgou com os dizeres e não discerniu a origem duvidosa.

Conclusão

Discernimento,  do verbo, Διακρινω “diacrino”, é uma faculdade de observar os intervalos “entre os muros” e limites entre A e B.
Mensagem, ou fazemos e postamos ou temos que aplicar o discernimento para não copiar conteúdos duvidosos e com isso desviar os seguidores de Cristo.

Bispo Primaz
I.F. Barreto

Publicar uma resposta