Menu páginas
TwitterRssFacebook
Menu Categorias

Publicado por em maio 8, 2016 em Bispo Inaldo Barreto, Blog, Destaque, Notícias, Sem categoria | Ninguém comentou

CORREI.. a vida é uma corrida !

CORREI.. a vida é uma corrida !

A missionária Lourdes Bueno me procurou no fim do culto e pediu para que eu postasse essa mensagem de hoje, 08 de Maio de 2016. Então, aqui está, espero que possa ajudar algum irmão que imagina a vida fazendo discipulos, que corre a corrida que lhe foi proposta; e também para aqueles que estão quase parando por falta de motivação. A todos lembro a frase de Virgilio citada por João Wesley no século XVII “Eia age, rumpes mora!”. (Ei ânimo, rompe com o atraso)

“Bill Bright o fundador da Cruzada Evangelistica Internacional, disse em 1980: “O filme: “Guerra nas Estrelas” (Stars Wars) tem um fundo cristã. A história aponta para um herói, Lucas que, luta contra o mal personificado por Darth Vader. O filme mostra que existem forças do mal e do bem que exercem forte influência sobre os afazeres dos homens” Lucas aceita as forças do bem para utilizá-las na batalha contra o poder sobrenatural do mal. É uma corrida desafiadora, metafísica e real. Ninguém consegue fugir e ninguém pode se dar ao luxo de ficar tranquilo assistindo de camarote.

Todos nós estamos no estádio como disse Paulo, ao nosso lado corre o muçulmano, o ateu, o agnóstico e o comunista, cabe a nós não perdermos o fôlego e avançar sempre. Correr no hebraico, רוּץ”rust” é executar a tarefa que nos foi proposta por Jesus. “Ide e fazei discípulos”.

“Correi, portanto, de maneira a consegui-lo” (BJ 1ª Co 9.24a).

O profeta ouviu a voz interior que insistentemente falava: “Se os que correm a pé o cansaram” (Biblía Judaica Completa). Era uma mensagem a Jeremias e a todo povo, mas especialmente para ele, “Se te fatigas correndo com homens que vão a pé, como poderás competir com os que vão a cavalo?” (Jr. 12.5). Jeremias tinha que correr.

O profeta estava em meio a grande luta, os próprios irmãos não lhe davam apoio, ele tinha que continuar a correr: “If you have to run” (Se você tem que correr), entre políticos, empresários, e muita gente que está lutando contra a Igreja, arrombando as portas e levando o que pode para fazer a crítica aos pastores, igrejas, e tudo mais.

A raiz da palavra hebraica Ruts,רוּץ : é, “apressar”, executar a tarefa rapidamente, no Novo Testamento, é τρέχω, e significa, correr lutar, vencer, fazer progresso. É assim que muitos veem essa palavra, no sentido mais literal possível, não podemos desistir da corrida, quer seja na vida empresarial, ministerial ou em qualquer área da existência a corrida está posta, e nos foi imposta como única opção para alcançar o resultado proposto.

“Os desitentes nunca vencem e os vencedores nunca desistem” (John Maxwell). Recentemente, agora em Maio dia 05 foi eleito prefeito de Londres o muçulmano Sadiq Khan: “Os londrinos escolheram a esperança ao invés do medo elegendo-me prefeito”. Disse ele.

Mas é curioso um muçulmano ganhar as eleições numa cidade que representou por tanto tempos o cristianismo ocidental, e enviou tantos missionários pelo mundo afora, eles tentaram converter os muçulmanos, agora tem um prefeito “não convertido”, e, exatamente um representante daqueles que receberam o evangelho, mas não se converteram. Em sua grande maioria os países dominados pela inglaterra não aderiram a religião dos dominadores. Essa eleição é a prova de que, os muçulmanos não desistem, focam o alvo e vão até à vitória, se os cristãos não sair do conforto, não abandonar a “poltrona”, não abandonar a doutrina do destino manifesto vai abrir espaço para quem

corre. Os muçulmanos correm e não desanimam. Mertlin Carothers conta a sua própria história com relação a essa corrida, ele disse em seu livro que, a denominação ofereceu-lhe a aposentadoria, e ele aceitou. Depois de um tempo ele passou a assistir todos os programas de televisão conhecido, acho que até “Gliberto Gil” à tarde no SBT, mas certo dia uma voz lhe falou: “O que você faz aí Merlin? Ele respondeu – “Estou aposentado” -E quem te aposentou? perguntou a vóz no seu interior, e de forma muito clara e determinada lhe disse o Espírito Santo: – “volte à corrida”. E ele voltou.

Se você relaxa no discipulado logo começa a falhar nos estudos nos cultos e logo perde o entusiasmo e se transforma numa fria bazófia religiosa.

Nesses últimos dias o Brasil tem participado de uma corrida política dura, o presidente do Congresso em que pesse a ambiguidade que representa foi um homem corajoso, e não permitiu que o comunismo e outras mazelas da ditadura do proletariado se instalasse no país. Temos que continuar a corrida, se o cristão continuar tratando a política como coisa do diabo, vai terminar tendo que eleger querendo ou não um diabo para presidente.

“As vezes não basta fazer o melhor que podemos, mas sim o que deve ser feito” WinstonChurchill. A excelência é a disputa necessária, não podemos disputar no fazer discípulos, Paulo orientou para fazer tudo sem contenda, no hebraico, contenda pode ser traduzido por “competição”, תּחרה: tachârâh, tem uma raiz fictícia através da ideia do ódio e ciúme, por isso é incoveniente. No contexto de Jeremias o clima de guerra estava estabelecido, e a competição era muito vigorosa, tão vigorosa que continha a raiz do ódio e do ciúme.

Você não vai correr sozinho, mas terá que escolher com quem vai correr, porque motivo vai correr, e quais os fundamentos que deram origem a essa corrida, Paulo recomendou: “corra de tal modo que alcançe a vitória”. Se você correr com os fundamentos do marxismo irá tropeçar na “pedra de tropeço”, Marx não é de forma alguma a chave hermenêutica da mensagem do Evangelho. “Entre socialistas ponderados, é bem sabido que a metafísica de Marx é medíocre e que sua doutrina econômica está se desmoronando dia a dia”. (Léon Blum).

Temos fazer a corrida religiosa política e econômica tendo como parâmetro o Evangellho, podemos ser socialistas, mas sem a figura estapafúrdia de Fidel Castro, e outros ditadores sanguinários.

Um anjo disse a Zacarias: “Corra e diga a esse rapaz: Jerusalém será habitada sem muros (Zc 2.5). É uma profecia messiânica, mas não se deve considerar a profecia como decreto sem a nossa participação, os ingleses que esperam o decreto de mudança terminaram elegendo um muçulmano para prefeito da mais importante cidade da Europa, Londres, isso é sintomático, pois tem a poderosa força da comunicação visual. É o começo de uma conquista que os muçulmanos tem como certa.

Temos corridas a percorrer:

a)A corrida das mães (b) A corrida de uma familia (c) A corrida de um empreendedor (d) A Corrida Ministerial (e) A corrida de um corredor- Competidor. Essa competição não é com os irmãos, mas com a excelência, fazendo o melhor.

Temos regras, e devemos correr de acordo com elas, não se corre dando socos no ar, como disse Paulo, corremos observando as regras. Sem obediência não se alcança o sucesso.

O desânimo começa quando você falta nos cultos, nos eventos, vai perdendo o fôlego, esquece o alvo, não pensa no futuro dos filhos, então se acomoda e a corrida vira uma correria, e você já não sabe para onde vai, e nem imagina que no futuro seu filho estará sendo liderado por um muçulmano ou um comunista que não acreditam em Jesus nem como Senhor, tampouco como Salvador de si mesmo ou do mundo.

A nossa corrida hoje determina o futuro, Sadiq Khan disse que: “Os londrinos escolheram a esperança e não o medo me elegendo prefeito de Londres”.

O sucesso ministrial vai depender da corrida e com quem você conta no estádio, “Não é exagero dizer que a habiliade de trabalhar com pessoas é o ingrediente mais importante do sucesso” (John Maxwell). Não corra sozinho, corra com pessoas, e instrua essas pessoas a correr com você.

Você corria bem continue no estádio da vida, correndo bem, e não se deixe levar pelos atletas das trevas.

Nascemos e vivemos para correr, até para nascer existe uma corrida, mas o preparo é indispensávl, ninguém corre sem um alvo, ninguém corre para conquistar um alvo sem um preparo, existe um preparo restrito ao corredor. o discípulo para operacionar suas atividades se prepara para ser vencedor. Correr é vencer, “rust” é executar a tarefa de forma ágil sem deixar para amanhã, hoje é o dia de ser e fazer. No Novo Testamento, correr é vencer, τρέχω é correr vencer e fazer progresso.

Publicar uma resposta