Menu páginas
TwitterRssFacebook
Menu Categorias

Publicado por em jul 29, 2015 em Bispo Inaldo Barreto, Blog, Notícias | Ninguém comentou

APÓSTOLO ONTEM E HOJE

APÓSTOLO ONTEM E HOJE

 

A palavra, “Apóstolo” significa, “enviado, emissário, embaixador” e serve para indicar o envio de tropas  e de navios, expedição, armada, frota”. Sua etmologia é composta de duas outras palavras, a primeira é Από (Apo), prefixo de inúmeros vocábulos no Novo Testamento. Como advérbio significa “à parte”,  “longe”, .

O significado geral é: “fora, do exterior”,  é o oposto de “prós”. No caso genitivo, “de”, “fora de”; para indicar origem, Em combinação, na formação de palavras como no caso de, “Apóstolo”, significa, “fora de” . Então o “Apóstolo” é aquele que segue para fora numa direção com um objetivo. Essa direção é dada pela segunda palavra,  στόλος “Stolos”, ação de preparar-se para uma viagem, (trajeto, marcha, expedição, um exército em marcha, séquito).

Então, Apóstolo é aquele que segue para uma viagem, e na linguagem do Novo Testamento é aquele que sai de uma região (ou lugar) para outra para “fundar uma igreja”. No sentido “micro”, uma pessoa que sai para fazer discípulos é um apóstolo, pois foi enviado para isso. Em algumas igrejas se envia missionárias e dão a elas esse título “missionária” para não chamá-las de “apóstolas”, mas são elas em muitas denominações que “plantam igrejas” para pastores  e não pasotras  assumirem. Uma ironia, Pois querendo preservar o título para os homens outorgam às mulheres com muito mais honra o titulo de Apóstola.

Wesley viveu essa experiência apóstolica, tendo dado início a um ministério de longo alcance.

Apóstolo “Lato sensu” pode ser qualquer pessoa que saia da sua casa e vá fazer discípulo, porém,  “Strictu sensu”, apóstolo são apenas aqueles que viveram no primeiro século e instalaram igrejas em quase todo mundo conhecido. Apolo amigo de  Paulo foi apóstolo e Priscila  trabalhou nas missões e tinha um grupo de discípulo na sua casa.

Maria Madalena pode ser considerada a primeira “apóstola” e a primeira entre seus pares, já que foi ela quem anunciou, “Cristo Ressuscitado” para os outros discípulos.

Logo, esses que hoje se intitulam apóstolo, nada são  e se teimam em ser aquilo que não é, se transformam em “falsos apóstolos”, que tenta arrebanhar ovelhas de outras denominações para formar a “sua igreja”.

Muitos adoram ser apóstolo, porque no Novo Testamento diz, “Primeiramente” o apóstolo, mas ele era primeiro na medida que fundava uma igreja entre os gentios ou judeus. Esse é um fenômeno “Strictu sensu”. (1 Co 12, 28), Por essa razão Paulo como “fundador” tinha autoridade nas Igrejas, não é o caso desses modernos apostólos que às vezes até se vangloriam de haver “furtado” as ovelhas de outras denominações.

A base dessa reflexão repousa na teologia de Irineu, (Demonstração da pregação apostólica), Irineu bispo de Lyon (130-202) foi discípulo de Policarpo de Esmirna ( +156), que foi discípulo de São João Evangelista e amigo de Santo Inácio de Antioquia (+100), ele pode ser considerado o último dos Pais Apóstolicos (grupo de escritores cristãos ligados à primeira geração, que teve contato com os apóstolos).

Irineu na sua teologia procurou defender a Igreja das ideias dos gnósticos que pretendendo o apostolado foram barrados por causa das suas ideias pouco ortodoxa sobre o Logos, a Criação, a matéria e outros pontos importantes. Os  cristãos do começo do segundo século estavam sendo ameaçados pela doutrina dos gnósticos que suspenderam a transcendência judaica herdade pelo cristãos. Irineu  aceitava o diálogo inter-religioso, e a inculturação da fé, buscava a  verdade embasado no diálogo e no respeito à diversidade e fez uso da filosofia na sua apologética. Mas não entrava em acordo com os gnósticos e barrou a entrada deles no grupo apostólico.

O gnósticismo no tempo de Irineu era um complexo fenômeno anterior ao Cristanismo, que assimilara alguns ensinamentos cristãos, mas nunca aceitaram a fé, mesmo assim algumas seitas gnósticas se aprsentavam como cristã, os cristãos para se defederem se agrupando em torno de seus bispos.

A Igreja reagiu com muito vigor, questionava a autoridade dos chefes gnósticos e não permitia que eles participassem do Colégio Episcopal daquela época.  Irineu seguiu a orientação de outros “pais apóstolicos”, Hegesipo, e Papias de Hierápolis na doutrina da sucessão episcopal. Os apóstolos “strictu sensu”  confiaram a doutrina cristã aos bispos das igrejas que eles organizaram.

O ensino apostólico de Irineu está fundado nas Escrituras, pois o Deus criador não pode ser confundido com o Demiurgo ou com os éons criadores. Deus é o único criador do mundo, que permanece para sempre o mesmo e sem limites. O Deus transcendente é o mesmo Deus criador, se encarnou para unir o homem a Deus. Ao se encarnar; o Verbo divino se tornou a possibilidade definitiva de o homem ver a Deus.

Irineu ensina que a criação é trinitária, expressada também na fórmula batismal. Nesse contexto ele elaborou sua exposição sobre o Ser Divino. Deus exerce a sua atividade criadora através da sua Palavra e da sua Sabedoria ou Espírito. a criação é ” ex nihilo”. Possivelmente essa é a primeira declaração  de que o mundo foi criado a partir do nada.   Para o bispo de Lyon  é Deus quem age e não os anjos intermediários, como afirmam os sistemas gnósticos.

A doutrina do Logos em Irineu ficou claro para todos os tempos que, o termo Logos, no sentido cristão, significa a Palavra de Deus personificada e encarnada em Jesus Cristo.

Para os estoicos, o Logos é o princípio divino que penetra e sustenta o mundo. Para Fílon de alexandria (+40 d.C) teólogo judeu com influência helênicas, o Logos era a inteligência divina (nous) um segundo Deus.  O escritor do Evangelho de João corrigiu Fílon e acentuou, firmou com ênfase a igualdade da essência entre o Pai e o Logos. ( Joao 1.1).

Para Heráclito o Logos é universal e divino, do qual participamos e pelo qual nos tornamos seres dotados de logos, é o critério da verdade, no entanto Heráclito não impinge um significado determinado para o Logos, como razão, sentido, discurso, verbo, etc. Posteriormente outros sábios da antiga Grécia e alguns antes de Heráclito tinham conceitos diversos sobre o logos, como uma sombra do que viria séculos depois deles.

 

Assim, apóstolo hoje só pode ser ” Lato sensu”, isto é, num sentido amplo nunca no mesmo sentido que se atrbiui aos primeiros apóstolos.

Bispo I.F. Barreto

 

Publicar uma resposta